8 de out de 2008

O que é Diálogo no Escuro?
Grupos de oito pessoas entram juntas na mostra. Em um ambiente de penumbra, cada qual recebe de um recepcionista com baixa-visão, uma bengala-guia e instruções sobre como comportar-se e o que esperar da exposição.
Entra-se na escuridão. Um deficiente visual é o guia, a pessoa chave para a sua orientação e mobilidade no escuro.
Ocorre uma inversão de papéis: os deficientes visuais, acostumadas a orientar-se e a mover-se sem a visão, não são deficientes em um local sem luz. Neste ambiente, convertem-se em líderes, que garantem orientação e mobilidade e nos conduzem com destreza por um mundo invisível.
Através de odores, temperaturas, sons e texturas, criam-se cenários que podem ser um parque, um passeio de barco, um mercado, uma cidade, uma sala de sons ou um bar. O público se defronta com situações cotidianas, mas, por estar momentaneamente privados da visão, esta vivência se transforma em uma experiência significativa e inesquecível. Completa-se assim, uma mudança de perspectiva, que permite a integração plena de elementos não visuais na construção do mundo. O escuro é metáfora para tudo aquilo que tememos e não conhecemos.
No Diálogo no Escuro, o visitante é encorajado a não encarar o desconhecido como ameaçador. A exposição é um lugar de aprendizagem social, no qual se dá, de maneira natural, um fortalecimento da capacidade de entendimento e do diálogo com o outro. A exposição desperta em cada um o respeito e a valorização pela pessoa com deficiência, ajudando a eliminar preconceitos e barreiras de comunicação e convivência.
http://www.museudodialogo.com.br/

Um comentário:

Anônimo disse...

Adorei o blog, Re! Ótima iniciativa!

E sobre o Museu, foi uma experiência incrível!

bjs

Janaína