8 de fev de 2009

Vistoria em Congonhas

O Aeroporto Internacional de Congonhas (São Paulo-SP) recebeu uma equipe de arquitetos e técnicos da Prefeitura de São Paulo. Os profissionais inspecionaram as instalações físicas do aeroporto quanto às condições de acessibilidade em espaços e equipamentos urbanos, instalação e adaptação de edificações.

A vistoria passou por áreas de passeio público, sanitários, balcões de atendimento e estacionamentos, além das condições de circulação: horizontal e vertical (elevadores e rampas que levam aos outros andares).

A arquiteta Janaina Alves Botelho, integrante da equipe de inspeção e fiscalização, afirmou que não é possível ainda obter resultados preliminares da visita. Ela afirmou, porém, que ficou clara a preocupação com as condições de acessibilidade das pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida na reforma do aeroporto.

Hoje, Congonhas oferece telefones para pessoas com deficiência auditiva, ambulifit (veículo adaptado ao transporte de portadores de necessidades especiais), ônibus com rebaixamento, bebedouros e telefones públicos rebaixados para uso de crianças e ou pessoas com limitação de estatura, e os elevadores possuem os botões em braille.

Além disso, o aeroporto possui cinco cadeiras de rodas para atender emergências e passageiros que tenham necessidades especiais. Duas no posto de primeiros socorros e as demais em locais estratégicos. Há também rampa de acesso ao subsolo no desembarque, balcão de atendimento acessível, sanitários adaptados e 24 vagas exclusivas para pessoas com deficiência no edifício garagem.

3 comentários:

Anônimo disse...

Só faltou mencionar que a equipe especialista em acessibilidade foi composta pelas arquitetas Renata Caletti e Thaís Coelho, além da arquiteta Janaína Botelho, já citada no texto.

Anônimo disse...

Só faltou mencionar que a equipe especialista em acessibilidade foi composta pelas arquitetas Renata Caletti e Thaís Coelho, além da arquiteta Janaína Botelho, já citada no texto.

Mundo acessível disse...

Exatamente, e tive a oportunidade de participar desta vistoria junto às arquitetas Thais Coelho e Janaina Botelho, também especialistas em acessibilidade (e grandes amigas)!