9 de jul de 2009

Computador ajuda cegos a compor música

Um programa de computador que pode mudar a vida de músicos cegos foi lançado nesta quarta em Brasília. Usando a internet, a pessoa pode passar uma partitura para o braille, e de graça.

Socorro Araújo, nome artístico, Soara. Apaixonada por música. Formada em canto, já lançou o primeiro CD. Composições próprias. Cega, ela lembra das dificuldades. Não havia partituras em braille, muito menos exercícios. “Muitas vezes em sala de aula a gente ficava boiando por falta do material, contraponto, seja ritmo, sofejo. A gente ficava meio perdida”, diz Soara.

A cantora Sara Bentes reclama de discriminação. Ela queria ser corista, mas nem conseguiu fazer o concurso. “Por eu não ter acesso a uma partitura, eu fui recusada”. A maior dificuldade do estudante de música que é cego é acompanhar a aula. O material raramente tem versão em braile. Por isso, muitos desistem do curso ou nem são aceitos em escolas de música. Mas, agora com um novo programa de computador, o estudante cego vai deixar apenas de ser ouvinte.

O musibraile é uma espécie de tradutor da linguagem musical. Em português, vai guiando o cego até converter partituras para o braille. Qualquer um pode baixar o programa de graça da internet e o professor de música não precisa saber braille para ensinar. “O professor não precisa ser especializado em musicografia ou saber com excelência o braille. Ele vai entender que o cego sabe o braile. É a maneira de ele escrever o braille. Então o cego vai aprender a musicografia em braile”, diz a coordenadora do projeto, Dolores Tomé.

O músico Orlando Britto, carreira firme em Campo Grande, sempre usou a sensibilidade aguçada para superar as dificuldades, mas o musibraille vai ajudar muito na hora de compor. “Não vai ser mais dificultoso. Aquela coisa de eu ter arrumar alguém pra me ditar, pra eu passar pro braile”, disse.

http://www.intervox.nce.ufrj.br/musibraille/acervo.htm
Fonte: www.globo.com

Nenhum comentário: