17 de ago de 2009

Socorro será modelo para Copa do Mundo de futebol

O município de Socorro é a maior referência brasileira às pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida e vai servir como modelo para as cidades brasileiras que serão sedes da Copa do Mundo de Futebol de 2014.

Os projetos de acessibilidade desenvolvidos nos últimos quatro anos despertaram a atenção das autoridades de grandes capitais, inclusive do Rio de Janeiro, que pretende utilizar como exemplo as ações de Socorro. O objetivo é cumprir a legislação nacional sobre acessibilidade e executar as exigências impostas pela organização da Copa.

Conhecida pelo tradicional roteiro paulista de turismo de aventura, a estância hidromineral de Socorro, começa a ganhar fama também como principal destino para a aventura especial do Brasil. A cidade já ganhou alguns equipamentos públicos adaptados para a recepção e a prestação de serviços adequados às pessoas com deficiências físicas e motoras. Atualmente, Socorro recebe 400 mil turistas por ano e 10% têm alguma deficiência ou mobilidade reduzida.
A cidade é um exemplo de sucesso do projeto de estruturação denominado 10 Destinos Referência em Segmentos Turísticos, do Ministério do Turismo. Socorro recebeu investimentos de R$ 1,5 milhão para a adaptação de calçamentos, construção de banheiros e rampas de acesso para pessoas em cadeira de rodas, demarcação de vagas de estacionamento para motoristas especiais e instalação de semáforos sonoros para deficientes visuais. As adaptações estão em curso em nove pontos da cidade, como o Horto Florestal, a Praça Nove de Julho, os portais, o Centro de Eventos, o centro histórico e o Palácio das Águias, sede do governo municipal.

A prefeita de Socorro, Marisa de Souza Pinto Fontana (PSDB), lembrou que o projeto beneficia toda a sociedade, incluindo a adaptação para a prática de esportes e outras atividades de lazer, como tirolesa, arvorismo, rapel, off-road, caminhada de curta duração, cavalgada e rafting. “Os projetos contemplam aqueles que buscam o turismo especial, mas vai muito além disso, pois atende aos desejos da população como um todo, desde as crianças aos idosos. É uma inclusão através de uma acessibilidade universal”, explicou.

Depois de quatro anos de trabalho, Socorro encerrou 2008 com um número crescente de hotéis, restaurantes e locais públicos adaptados ou em fase de adaptação. O Decreto Federal nº 5296/2004 e a norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) 9050/2004 foram usados como parâmetros legais desse projeto.

Duas leis municipais foram também publicadas. A de número 3281/2008 regulamenta regras mínimas de segurança na prática de turismo de aventura e ecoturismo, e a 3300/2009 estabelece normas gerais e critérios para a promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.

Esse processo para garantir a acessibilidade, diz a prefeita, foi estimulado pelo projeto do Ministério do Turismo e contou também com o apoio dos empresários locais, que investiram para transformar seus negócios. A um custo de R$ 300 mil, os hotéis foram equipados com telefones para surdos; placas, mapas e cardápios em braile; pisos e rampas de acesso para cegos e cadeirantes, entre outras adaptações nos chalés e apartamentos. Os equipamentos de lazer, como os brinquedos nos parque de diversões, os tratores que fazem passeios, as bicicletas, triciclos e quadriciclos, além dos equipamentos de aventura, também foram adaptados para se tornarem acessíveis.

Além disso, os cem funcionários passaram por programas de qualificação promovidos pelo Ministério do Turismo, incluindo o aprendizado de Libras. “São medidas que garantem com facilidade o acesso das pessoas de baixa mobilidade e as adaptações devem servir como exemplo para outros locais”, disse o vereador Luciano Taniguchi (PSDB), que é cadeirante.

O futuro de Socorro, afirmou a prefeita Marisa, vem sendo traçado pela parceria entre os governos federal, estadual e municipal, empresas e entidades do terceiro setor. “Por isso, o projeto é considerado um sucesso”, disse.

O projeto Socorro Destino Referência em Turismo Especial é uma parceria entre Prefeitura, Ministério do Turismo, Instituto Casa Brasil de Cultura (ICBC), Associação para Valorização e Promoção de Excepcionais e Associação Brasileira de Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta). Até o final do ano, a cidade também será um dos produtos em exposição no Salão do Turismo 2009, além de ser objeto de campanha de promoção direcionada ao consumidor de aventura especial.
Texto: Gilson Rei

Nenhum comentário: