24 de set de 2009

Alunos do SENAI/SC desenvolvem cadeira de rodas que amplia movimentos do usuário

Alunos e professores da unidade do SENAI/SC em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, conseguiram aplicar os conhecimentos aprendidos em sala de aula e laboratórios em uma causa social. Eles desenvolveram uma cadeira de rodas motorizada que é mais barata que as disponíveis hoje. E ainda inovaram, ao desenvolver um sistema que coloca o cadeirante na posição vertical.

O professor Reginaldo Motta, que é responsável pelo projeto, envolveu alunos do Ensino Médio articulado com o curso Técnico em Mecatrônica todos os processos de desenvolvimento. "Não pegamos uma cadeira de rodas pronta e adaptamos. Nós tivemos que construí-la toda, desde a estrutura", conta.

Segundo Motta, a cadeira motorizada foi planejada para ter o menor custo possível. "Enquanto as cadeiras hoje existentes custam em média R$ 10 mil, a nossa custará cerca de R$ 2 mil e ainda possui mais recursos", diz Motta. O equipamento possui uma articulação mecânica, que aumenta a acessibilidade das pessoas com limitação de movimento. "Muitas vezes, o cadeirante não consegue alcançar o telefone público ou um produto na prateleira. Com esse recurso, isso será mais fácil", completa.

O desenvolvimento iniciou em 2008, com uma pesquisa de campo. Em seguida, os alunos se dedicaram à modelação eletrônica em 3D. Na fase final, de fabricação, foi preciso utilizar o conhecimento adquirido na parte de mecânica e eletrônica. Depois de quase dois anos de trabalho, o protótipo deve ficar pronto ainda este mês, com a chegada de um motor elétrico especial. A intenção é concorrer no prêmio Inova SENAI deste ano, na categoria Aluno. Ao todo, 25 alunos da unidade do SENAI/SC em Jaraguá do Sul ajudaram no projeto. Em sintonia com a atividade, professores de outras disciplinas aproveitaram para abordar conteúdos relacionados e promover a educação interdisciplinar: os de Biologia, por exemplo, trataram de doenças que afetam a locomoção; enquanto os de Sociologia promoveram debates sobre inclusão social de pessoas com deficiência.
Fonte: Sentidos

Nenhum comentário: