6 de out de 2009

Brasília terá primeira central de atendimento a deficientes auditivos

Um convênio entre o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e o Instituto Cultural, Educacional e Profissionalizante de Pessoas com Deficiência do Brasil (ICEP Brasil) vai criar a primeira Central de Libras do país. A central de atendimento poderá dar suporte técnico de comunicação às pessoas com deficiência auditiva que precisem entrar em contato com o setor público ou privado. O trabalho da Central de Libras será agendar o serviço de intérprete. O deficiente auditivo e seu acompanhante poderão solicitar o serviço via e-mail, mensagem de celular ou ligação comum. Dessa forma, pessoas com dificuldades auditivas poderão receber ajuda em bancos, hospitais, delegacias ou qualquer outro órgão que não possua intérprete de libras.

A primeira Central de Libras do país deve ser implantada em Brasília. A inauguração está prevista para novembro. A central funcionará 12 horas por dia, com oito intérpretes de sinais, cinco operadores de telemarketing e diversos técnicos trabalhando no projeto. Durante assinatura do convênio, o presidente do ICEP Brasil, Sueide Miranda, ressaltou a necessidade de um mediador no processo de comunicação do deficiente. "Dessa forma a pessoa com deficiência auditiva vai conseguir ser atendida em um hospital. Esse projeto simboliza um avanço no Distrito Federal."

Paulo Humberto Matos de Alencar, presidente da Associação dos Surdos de Santa Maria e Entorno, expressou com auxílio de uma intérprete sua opinião: "É muito importante termos intérpretes, podermos ir a outros lugares com a ajuda de alguém. Agradeço ao ICEP Brasil por esse projeto".

O Ministério da Ciência e Tecnologia vai investir R$ 350 mil nas obras da Central de Libras. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 5,7 milhões de brasileiros são deficientes auditivos.

Nenhum comentário: