31 de ago de 2010

Conheça sistemas operacionais gratuitos para deficientes visuais

Iniciativas nacionais de adaptações de sistemas operacionais estão facilitando o dia a dia de pessoas com deficiência visual. Aplicativos fazem a leitura de texto na tela de um computador e emitem o seu conteúdo por áudio, permitem a navegação na internet, uso de mensageiros instantâneos e a criação de documentos de texto, apresentações ou planilha de cálculo através de programas de acessibilidade.

Entre essas iniciativas, destacam-se duas distribuições Linux (sistema operacional de código aberto) customizadas para atender as necessidades de quem tem dificuldades de leitura ou possui deficiência visual completa.

Uma dessas iniciativas é o linuxacessivel.org, que é baseado no Ubuntu Linux. Os seus recursos de acessibilidade ficam disponíveis desde a sua inicialização, permitindo que o próprio usuário com dificuldade de visão faça a instalação sozinho. Os principais aplicativos já estão configurados para funcionar com o Orca*, além de contar com suíte de escritório, navegador de internet, tocador de mp3, mensageiro instantâneo, reprodutor de vídeos etc.
O linuxacessivel.org pode ser instalado num desktop ou notebook com configuração básica. Não possui custo de licença e é distribuído num Live CD.

Outra alternativa de sistema operacional é o BRASILLINUX DOSVOX, um sistema operacional que funciona por comando de voz. Baseado no Debian Lenny 5.03 pt-BR, o idioma padrão é português brasileiro, podendo ser instalado num computador pessoal, sem precisar de um hardware de última geração.

Na instalação padrão, acompanha uma suíte de escritório, navegador de internet, gerenciador de instalação de programas, editor de imagens e aplicativos educacionais. O seu instalador é um Live DVD.

Baixatudo: download alternativo do linuxacessivel.org
*Orca é uma tecnologia de acessibilidade, com código aberto, que combina síntese de fala, braile e ampliação de tela. Foi desenvolvida para facilitar o acesso de deficientes visuais a computadores.
Fonte: G1
Texto: Ronaldo Prass: Programador de sistemas sênior e professor de linguagens de programação em cursos de extensão universitários. É ao mesmo tempo um entusiasta do software livre e macmaníanco. Nem por isso deixa de conferir o que está rolando nas outras tecnologias. Na coluna “Tira-dúvidas”, ele vai dar dicas para tornar o uso do computador mais fácil e divertido, além de responder as dúvidas dos leitores na seção de comentários.

29 de ago de 2010

Maceió inaugura a segunda jangada acessível

Depois do sucesso da primeira jangada acessível que democratizou o passeio às piscinas naturais da Pajuçara para as pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida, Maceió ganhou mais uma embarcação, a Acessibilidade II.

Novos parceiros como Braskem, Radisson Maceió e Caixa Econômica Federal aderiram ao projeto. A Primeira jangada, cujo nome é “Acessibilidade I”, tem 6,45 m de comprimento e 1,98 m de largura e pode comportar até seis pessoas, sendo duas utilizando cadeira de rodas. Na construção da jangada foram utilizadas as madeiras pequi, jaqueira, maçaranduba e igapó.

A segunda jangada do projeto, Acessibilidade II, com as mesmas características da primeira, já esta pronta para navegar. Uma terceira jangada, a Acessibilidade III, terá sua construção iniciada na segunda quinzena de agosto, com prazo de entrega para outubro.

O projeto da jangada acessível, desenvolvido pelo arquiteto, urbanista e ergonomista Jorge Luiz Silva, tem o apoio da Prefeitura Municipal de Maceió, do Instituto Coimbra de Pós Graduação e Pesquisa de Engenharia - COPPE-UFRJ e da Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas – Adefal. O projeto de construção da Acessibilidade II conta com patrocínio da Braskem, Hotel Radisson e Caixa Econômica Federal.

Para dar mais conforto e segurança aos portadores de necessidades especiais, as jangadas são mais largas que as tradicionais e com espaços facilmente adaptáveis para transporte de pessoas que utilizam cadeira de rodas, proporcionando melhor estabilidade e segurança.
Fonte: Aqui Acontece
Texto: Nide Lins/Semptur

24 de ago de 2010

Congresso mostra novidades tecnológicas para pessoas com deficiência

O Instituto Muito Especial realiza de 23/08 até 26/08, no Rio de Janeiro, o 3º Congresso Muito Especial de Tecnologia Assistiva e Inclusão Social das Pessoas com Deficiência. O evento ocorre depois de uma viagem de representantes da entidade e de um grupo formado por três pessoas com deficiência e um idoso às 12 cidades sede da Copa do Mundo de 2014. A visita a esses municípios teve o objetivo de testar a acessibilidade em vários aspectos. Na avaliação do instituto, eles estão despreparadas para receber a população com deficiência.

O congresso apresenta as tecnologias que ajudam as habilidades funcionais das pessoas, disse o presidente do Instituto Muito Especial, Marcus Scarpa. Além disso, proporciona a disseminação do conceito de inclusão social delas. Paralelamente, está ocorrendo uma feira. “Debateremos no congresso como que essa tecnologia pode ser barateada, por meio de isenções fiscais, incentivo à pesquisa e desenvolvimento científico. Na feira, vamos apresentar o que há de mais moderno em tecnologia para pessoas com deficiência”, disse Scarpa.

De acordo com ele, o público do congresso não é formado apenas por pessoas com deficiência, mas também por pesquisadores, arquitetos, engenheiros e terapeutas, entre outros profissionais. O Instituto Muito Especial é uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip), patrocinada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia.

O objetivo da tecnologia assistiva é proporcionar às pessoas com deficiência maior independência, qualidade de vida e inclusão na sociedade, por meio da ampliação da comunicação, mobilidade, controle do ambiente, habilidades de aprendizado, trabalho e integração com a família, amigos e sociedade.
Edição: João Carlos Rodrigues

Fonte: Agência Brasil de Comunicação

17 de ago de 2010

Pessoas com deficiência visual têm visita especial no Acqua Mundo

O Acqua Mundo, maior aquário da América do Sul, criou um programa específico para deficientes visuais ou pessoas que têm baixa visão. A ideia do PDV (Programa para Deficientes Visuais) é proporcionar uma visita mais interativa sobre a vida marinha. Durante a visitação são transmitidas informações sobre a proposta do aquário no que se diz respeito ao conhecimento, preservação e conservação ambiental.

A visitação para o PDV conta sempre com no máximo três pessoas por monitor para facilitar todo o passeio pelos corredores. Dentro do percurso, os visitantes encontram o Tanque de Toque aonde entram em contato direto com alguns invertebrados marinhos, como ouriços e anêmonas, além de raias.

O passeio conta ainda com uma pequena exposição tátil de peças biológicas como arcadas de tubarões, casco de jabuti e tartarugas, pele de cobra, conchas, entre outros, além de alguns animais taxidermizados como iguana e teiú. Há também um conjunto de pranchas em Braille disponível a estes visitantes, abordando desenhos e textos dos principais animais expostos no aquário, como jacaré, píton, pingüins, raias e tubarões.

O agendamento pode ser realizado por meio do telefone (13) 3398-3000 ou por e-mail:
aquario@acquamundo.com.br.
O endereço do Acqua Mundo é Avenida Miguel Estéfno, 2001, Praia da Enseada - Guarujá (SP). Telefones (13) 3398.3000.

Os ingressos custam R$ 25,00 para adultos, R$ 15,00 para crianças de 2 a 12 anos e R$ 12,50 para idosos acima de 60 anos.

Horário de funcionamento em agosto: segundas: Fechado.
De terça a sexta das 10h às 18h.
Sábados das 10h às 21h.
Domingos das 10h às 20h.
Fonte: Vida Mais Livre

9 de ago de 2010

Aparelho permite acesso a computadores por meio da respiração

Pessoas com deficiência fisica poderão utilizar o computador usando um aparelho que é ativado pela respiração, segundo estudo divulgado semana passada, nos EUA. Por meio de uma máquina simples - que é acoplada ao nariz - o usuário poderá conduzir sua cadeira de rodas ou até mesmo jogar games na internet.
O estudo publicado nos Anais da Academia Nacional de Ciências Americanas (PNAS, na sigla em inglês) é liderado por Noam Sobel, professor de neurobiologia do Instituto Weizmann de Rehovot, Israel. Nele, explica-se que o aparelho funciona devido à pressão que a respiração nasal exerce sobre o véu do palato. Este, por sua vez, é controlado por nervos cranianos. O aparelho é resultado da tentativa de Sobel de transformar a respiração em sinais elétricos. Dessa forma, é possível controlar um cursor na tela de um computador, por exemplo, usando apenas a respiração.
Os pesquisadores chegaram a resultados extremamente satisfatórios e pretendem continuar desenvolvendo a tecnologia. O Instituto Weizmann já solicitou a patente. Caso chegue a uma etapa de produção em massa, o aparelho deverá custar por volta de 20 dólares, segundo Noam Sobel.
Fonte: eband
Redação: Alice Agnelli

3 de ago de 2010

Projeto do Instituto Votorantim investe em acessibilidade

O Instituto Votorantim iniciou hoje seu 4º processo de seleção pública de projetos, voltados a todas as áreas culturais - artes visuais, artes cênicas, cinema, vídeo, literatura, música e patrimônio. O edital, que acontece desde 2007, seleciona iniciativas que promovam a ampliação e a qualificação do acesso de jovens, entre 15 e 29 anos, a bens culturais.

Nessa edição, serão investidos R$ 3 milhões, e a novidade fica por conta da categoria Acessibilidade, que contemplará projetos de inclusão e formação cultural para jovens com deficiência ou mobilidade reduzida. Do investimento total, até R$1 milhão será destinado à essa categoria. Segundo o Gerente de Planejamento e Desenvolvimento do Instituto Votorantim, Rafael Gioielli, "é preciso investir em projetos que diminuam as barreiras simbólicas, econômicas e físicas que dificultam o acesso às artes, e que no caso de jovens com deficiência, são ainda mais complexas".

As inscrições começam em agosto, pelo blog Acesso. O regulamento do edital já está disponível neste endereço:
Fonte: Blog Acesso